Análise de Bloodborne

| Introdução

Bloodborne é um jogo exclusivo para Playstation 4, lançado em 2015 e desenvolvido pela From Software, responsável pelo já clássico Dark Souls.

Ela começou sua história de sucesso com o jogo Demon’s Souls, lançado para Playstation 3 em 2009, eleito jogo do ano, e já apresentava todas as mecânicas que seriam aprimoradas com cada novo jogo da desenvolvedora: jogabilidade desafiadora, trilha sonora épica, e uma história misteriosa e aberta a interpretações.

Diferente dos antecessores, Bloodborne troca a temática medieval de fantasia com uma temática baseada nas histórias de H.P. Lovecraft, um célebre autor de histórias de terror, criador do famoso Cthulhu. Isto quer dizer que encontraremos aqui Deuses Antigos, criaturas horrendas, cultos secretos e um ambiente brutal e trágico, com coisas que dificilmente conseguiremos compreender completamente. Apesar de não ser um jogo explicitamente de terror, o medo é algo que te acompanhará por toda a jornada.
Uma frase do Lovecraft resume bem a experiência do game:

“A emoção mais poderosa e antiga da humanidade é o medo, e medo mais poderoso e antigo de todos é o
medo do desconhecido” – H.P. Lovecraft

Bloodborne Amygdala 1024x576 - Análise de Bloodborne

| História

A história de Bloodborne, e dos jogos da From Software em geral, não é contada de maneira explícita. Isto é, encontraremos locais e personagens que não conhecemos nada sobre, e ninguém irá nos contar nada. O que temos aqui é uma história contada através da descrição de itens, detalhes do cenário, e até com as mecânicas do jogo. Não se engane, em Bloodborne, até a maneira como os Bosses lutam conta uma história.

Portanto, é trabalho do jogador tecer uma narrativa com os poucos fragmentos que nos são dados, e preencher as lacunas com especulações e teorias para explicar o que sabemos, e desvendar o que não sabemos.

O pouco que sabemos explicitamente, é que somos um forasteiro que chega na cidade de Yharnam, famosa por uma prática chamada “Cura de sangue”, em que a Igreja ministra um tipo de sangue milagroso que pode curar todo tipo de males que uma pessoa tiver. Mas Yharnam também é uma cidade mergulhada no caos, pois seus habitantes estão se transformando em terríveis feras. Ao morrer pela primeira vez, nossa consciência é transportada para um local pacífico chamada Sonho dos Caçadores. Aqui, encontramos um velho chamado Gherman, um antigo caçador de feras, que nos dá armas e equipamentos para nos tornamos caçadores também, e nos preparar para começar nossa aventura em busca de respostas.

Conforme o jogo avança, enfrentamos bestas cada vez mais ferozes, descobrimos um culto secreto cujo objetivo é ressuscitar os deuses antigos, e enfrentamos criaturas vindas de outro plano da existência, chamado de pesadelo. É uma aventura que no final te deixa com muitas perguntas e poucas respostas, mas é exatamente esse o charme dessa história, tentar montar o quebra-cabeça que é essa experiência.

EcwV FIXoAY N 5 1024x576 - Análise de Bloodborne

| Jogabilidade

Bloodborne é um Action RPG com um combate mais defensivo e estratégico. Mas dizer isso não traduz realmente quão revolucionário foi a jogabilidade criada pela From Software. Apelidada de Soulslike, em homenagem a Dark Souls, é uma jogabilidade que força um combate mais metódico e pensado do que outros jogos. Aqui, mesmo os inimigos mais fracos são capazes de te derrotar com poucos golpes, e a morte pode ser um grande problema.A principal mecânica apresentada, que foi reproduzida por muitos jogos depois, é a de que o personagem, ao morrer, perderá todo os pontos de experiência que esteja carregando consigo e ainda não foram gastos.

Esses pontos de experiência podem ser recuperados depois, pois eles ficam como um item a ser coletado no local da morte. Mas se o jogador morrer antes de recuperá-los, eles são perdidos de vez. O fato da morte poder custar mais do que apenas alguns segundos de atraso, faz com que o jogador tenha mais medo da morte, e a dificuldade elevada torna esta um acontecimento constante.

Bloodborne nightmare 1024x576 - Análise de Bloodborne

| Combate

Quanto ao combate, este é um jogo que, ao mesmo tempo que desencoraja uma atitude descuidada, também te incentiva a ser mais agressivo. Na maior parte do tempo, o jogador enfrenta criaturas muito mais poderosas do que si.Por isso, o foco está mais em ler os ataques do oponente, desviar sempre que necessário, e identificar as brechas entre esses ataques para aproveitar e acertar alguns golpes. Também temos a opção de utilizar uma técnica chamada Ataque Visceral. Essa técnica utiliza a pistola que o caçador carrega para cancelar um golpe inimigo, e contra-atacar com um ataque poderoso. Esta é uma técnica de alto-risco, alta-recompensa, pois o tiro deve ser dado no momento em que o oponente inicia seu ataque. Se errar esse momento, o golpe não é cancelado e você certamente será atingido, mas é uma técnica muito útil em certos chefes, principalmente os humanos.

O game incentiva a agressividade no combate pelo fato de que, por um curto período de tempo, podemos recuperar completamente a vida que perdemos ao tomar dano. Por cerca de 5 segundos, podemos roubar a vida de volta ao dar dano nos inimigos, o que pode ser crucial, já que há um limite no número de itens de cura que carregamos.O que torna o combate especialmente perigoso é o fato de que todos os golpes dos inimigos que te atingierem, irão desequilibrar o personagem por um breve período.

Nesse período, você fica exposto a mais ataques, o que é um problema se enfrentar mais de um inimigo por vez, ou um oponente particularmente veloz. Apenas atacar indiscriminadamente não é recomendado também pois nem todos os oponentes são desequilibrados pelos seus golpes, especialmente os monstros do tipo grande, além de que alguns oponentes podem contra-atacar entre os seus golpes.Para ajudar na caça, temos à nossa disposição diversos itens para auxiliar na batalha. Bombas, facas envenenadas, buffs para as armas. Toda pequena vantagem pode ser útil para tornar a caça bem sucedida.

Bloodborne Old one 1024x576 - Análise de Bloodborne

 

| Arte

A arte em Bloodborne é uma mistura de belo e horrendo. A cidade de Yharnam é inspirada pela cidade de Londres na era Vitoriana (entre os anos 1800-1900), com belas catedrais e ruinas, com becos e locais secretos para explorarmos. Mas durante o jogo também encontraremos cenários como o Pesadelo, totalmente distorcido, em que as próprias rochas contém faces de pessoas em sofrimento e agonia, e nos deparamos com locais mais serenos, como o Sonho do Caçadores, que é belo, com uma trilha sonora que invoca um lugar em paz, mas com um toque de inquietude no fundo.

O Design dos monstros varia do mais comum, como lobisomens, até o mais grotesco, como uma criatura feita de pedaços de cadáveres costurados de maneira desconjuntada. Em todos os aspectos, a arte de Bloodborne é impressionante e chamativa.

Bloodborne corpses 1024x576 - Análise de Bloodborne

 

| Música

A música em Bloodborne é algo que ouvimos apenas em momentos importantes. Ela está reservada apenas para batalhas contra Boss, e para algumas poucas áreas, como o Sonho dos Caçadores.

Todas as canções em Bloodborne se encaixam com o momento que nos encontramos, e se adéquam à batalha contra os chefes. A maioria das batalhas é composta de múltiplas “fases”, em que a partir de um certo ponto o chefe muda seu estilo de batalha, e a música acompanha. É difícil não se empolgar e entrar no clima do combate ouvindo essas trilhas.

 

| Inovação

Com certeza a série Souls inspirou muitos jogos depois do lançamento de Dark Souls em 2011. Não fossem os jogos da From Software, não teríamos outros grandes títulos como Hollow Knight. Bloodborne, por sua vez, mostrou que é possível ter um combate mais metódico e estratégico, mas que favorece a velocidade e proatividade, ao invés da defesa pura, com seu abandono total de métodos de defesa como escudos.

Apesar de Bloodborne em si não ser tão inovador quanto Dark Souls, ele mostra que é possível inovar dentro do próprio gênero.

 

Resumindo
  • Jogabilidade
  • História
  • Música
  • Arte
  • Inovação
4.8

Conclusão

Com certeza, Bloodborne é um dos melhores jogos no Playstation 4, quem sabe de qualquer console. Com sua história trágica e intrigante, cheio de segredos a se desvendar, e um combate extremamente satisfatório, este é um jogo recomendado para todos que gostam de um bom desafio.