Análise de Atelier Ryza

| Introdução

Uma palavra define a série de jogos Atelier: alquimia. O mais novo jogo da franquia, Atelier Ryza, segue o mesmo padrão dos anteriores: um jogo focado na criação de itens, armas, armaduras e elementos chave para o desenrolar da história. Contando com um sistema de “crafting” bem elaborado e associado a uma história divertida com personagens carismáticos, foram a “mistura” perfeita para o relançamento da franquia. A partir daqui vou falar um pouco sobre a história e as mecânicas do jogo, mas não se preocupe caro leitor.
SEM SPOILERS!

 

| Ryza e sua Turma

Ryza artwork - Análise de Atelier Ryza

(Da esquerda para a direita: Tao, Lent, Ryza e Klaudia)

A história começa com a protagonista, Ryza, narrando um pouco sobre sua vida pacata na ilha de Kurken e como ela e seus amigos passam o tempo. Ela também revela que seu maior objetivo é sair em uma aventura com seus amigos Tao e Lent, justamente para escapar de sua vida monótona na ilha. Um dia, eles encontram um barco a remo em um porto de pesca abandonado da ilha e resolvem remar até o continente; e é a partir daí que a história começa a se desenvolver de verdade.

 

| O continente

6300 4 1024x576 - Análise de Atelier Ryza

(Mapa principal do jogo)

Ao chegarem no continente, mais especificamente em uma floresta, eles resolvem explorar o local em busca de uma aventura. E de fato, eles conseguem uma aventura ao salvar Klaudia Valentz, filha de um mercador que estava de passagem pela região. Junto a Klaudia, aparecem mais dois personagens que vão integrar o grupo de aventureiros, o alquimista Empel e sua companheira Lila. Ao conhecer o alquimista Empel, a vida de Ryza ganha um novo propósito ao se interessar pela alquimia.

 

| Ryza, A alquimista

ryza - Análise de Atelier Ryza

(Ryza e sua alquimia)

Ao conhecer Empel, Ryza decide se tornar sua pupila e aprender alquimia. A partir daqui o jogo introduz a sua principal mecânica: o sistema de crafting ou alquimia. A forma como o jogo explica o processo de criação, a principio parece algo um pouco complicado, porém a premissa é bem simples: junte dois ou mais elementos e crie algo totalmente novo. O mais legal do sistema de alquimia é que ele não se resume a um sistema de craft ou DIY de Animal Crossing. Ao criar itens, você pode determinar a qualidade, os efeitos e os tipos diferentes de dano ou proteção de cada item.

 

2019102716472000 F12974AE8082D149C8CABC8562FD1F0A 1024x576 - Análise de Atelier Ryza

(Árvore de criação)

Você consegue fazer tudo isso através da árvore de criação que o jogo te disponibiliza ao selecionar um item para criar. Nela você consegue ver todos os materiais necessários, se ainda precisa de algum material que não está em posse da protagonista ou que você ainda não descobriu no mapa do mundo. Além disso, a árvore de criação pode se ramificar em criações novas, que são desbloqueadas como “receitas” conforme o mundo é explorado e novos itens são sintetizados. Um detalhe interessante é que para coletar certas matérias-primas no mapa, a Ryza precisa de equipamentos e ferramentas próprias para o serviço, como foices, martelos e machados. Esses itens também são adquiridos através da alquimia. Conforme o jogador avança no jogo, é visível que a alquimia da protagonista se modifica, avança e aperfeiçoa-se a cada criação bem sucedida.

maxresdefault 2 1024x576 - Análise de Atelier Ryza

(Level up!)

 

| A Escuridão

maxresdefault 3 1024x576 - Análise de Atelier Ryza

Até esse ponto a história é “fofinha” e focada na exploração e criação de itens. Tudo vai bem até a nossa turma de heróis entrarem em conflito com o passado sombrio de seus antepassados do Reino de Klint, que ameaça engolir a ilha e pôr um fim definitivo a vida pacífica do local. Agora com o objetivo de proteger a vida pacata de todos, Ryza e seus amigos vão às armas!

 

| Combate

Atelier Ryza 20190819 18 1024x576 - Análise de Atelier Ryza

Atelier Ryza Screenshot 60 1 1024x576 - Análise de Atelier Ryza

Sim! Apesar do principal foco do jogo ser a criação de itens, há elementos de combate atrelados ao sistema de criação. Para coletar certos ingredientes ou simplesmente para avançar na história, é necessário entrar em batalhas contra monstros, que variam desde slimes até dragões. O sistema de combate se assemelha ao de Child of Light ou Xenoblade Chronicles, em que o combate acontece em tempo real e é necessário tomar ações rápidas e de acordo com a situação. Para enfrentar inimigos mais fortes, você deve melhorar os atributos dos personagens através da alquimia, ou seja, através de itens equipados. Esses itens variam desde peças de vestuário, como armaduras e acessórios, até armas e itens de uso imediato, como bombas, veneno, etc.

Como mencionado anteriormente, a alquimia é uma peça chave do jogo. Conforme o nível de alquimia da protagonista evolui, melhores são as armas e itens que você pode criar. Quanto melhores eles forem, mais dano ou efeitos colaterais eles podem causar aos inimigos. Apesar de itens serem ignorados ou deixados em segundo lugar no sistema de combate de uma grade parte de RPGs, em Atelier se deve abusar dos itens, pois eles complementam bem o arsenal de ataques dos personagens.

 

| Side quests

Como todo RPG e jogo de aventura, Atelier Ryza conta com múltiplas side quests, que variam de ajudar personagens da ilha até a caça de tesouros espalhados pelos mapas. As side quests não são “algo de outro mundo”. São simples e as vezes enjoativas, apresentando objetivos como: faça tal item, mate tal monstro, fale com tantas pessoas. Então, por que fazê-las? Simples. As recompensas das side quests, em 90% dos casos se tratam de receitas novas para aumentar o arsenal da Ryza, e incluem desde itens novos como também versões melhoradas das receitas.

 

| Arte e Trilha Sonora

Apesar desses elementos estarem presentes, eles não são o maior destaque do jogo. A arte é bem chamativa em relação ao mapa, aos menus e no design dos personagens, incluindo figurinos e itens.

atelier ryza  ever darkness   the secret hideout 20191213162119 300x169 - Análise de Atelier Ryza

7100 1 300x169 - Análise de Atelier Ryza

(Alguns menus do jogo)

Já em relação a trilha sonora, ela lembra músicas de fundo de alguns desenhos antigos, com um instrumental bem focado no piano e na flauta, proporcionando temas de batalha hora relaxante e hora mais intensos. Apesar de, em grande parte, ser relaxante e agradável ao longo de todo o mapa, não é marcante ao nível de Nier ou Persona.

| Pontos Negativos

Assim como em qualquer jogo, Atelier Ryza também apresenta alguns aspectos negativos que poderiam ter sido repensados antes de serem implantados. Ao começar o jogo você deve andar de um ponto a outro do mapa, muitas vezes distâncias longas e repetitivas que poderiam ser resolvidas com um sistema de fast travel. O jogo conta sim com um sistema de viagem rápida, porém ele é relativamente demorado de acessar. Como mencionado anteriormente, a explicação sobre o sistema de criação poderia ser mais claro, uma vez que se trata de algo simples e que é o elemento central do jogo. Outro ponto negativo bem gritante encontra-se no final do jogo, em que a dificuldade que antes era normal, salta para muito difícil. A área final é completamente desbalanceada e desproporcional às demais. O último ponto negativo da lista é o “sex appeal” ou “eye candy”, que foram recursos utilizados pela desenvolvedora muito provavelmente para atrair o público masculino para a série. Esses recursos são bem visíveis nas personagens Lila e Ryza, especialmente nos quesitos: peito, coxa e bunda. Para mim, que sou mulher, esses tipos de características atreladas às personagens me trazem um efeito negativo em relação ao jogo; como se eu estivesse me vendo retratada ali como um “pedaço de carne” enquanto mulher.

 

Resumindo
  • História
  • Jogabilidade
  • Arte
  • Trilha Sonora
  • Inovação
4.5

Conclusão

Atelier Ryza é um ótimo título da franquia que conta com personagens carismáticos, uma história leve e um sistema de criação recompensador. Nada supera a sensação de descobrir materiais novos ou conseguir criar ítens cada vez mais poderosos ao avançar no jogo. Como a franquia não estabelece uma cronologia como em Kingdom Hearts, por exemplo, Atelier Ryza é um excelente ponto de partida para qualquer pessoa que queira adentrar seu universo. Os pontos positivos se dão em relação ao sistema de criação excelente, exploração, história e personagens. Os pontos negativos ficam em relação a algumas mecânicas do game como o fast travel, a impossibilidade de equipar itens novos ou diferentes fora de uma área segura, a dificuldade desregular do final do jogo e o “sex appeal”. No mais, Atelier Ryza: Ever Darkness & The Secret Hideout tem o selo Garota no Controle de qualidade!
Comentários